20/10/2014

Bicho de Estimação - Doenças na Velhice

Quando um cachorro chega a fase idosa, por volta de 9 anos em cães de portes pequeno e médio e 7 anos para animais de porte grande, algumas doenças aparecem em decorrência da idade e é importante ficar atento aos detalhes na mudança de comportamento de seu cão. Algumas doenças apresentam sintomas e é bom ficar de olho para que seu companheiro tenha qualidade de vida.

ARTROSE – doença nas articulações, limitando o movimento do cachorro que sente dor, manca e tem grande dificuldade de fazer movimentos simples, é tratada com antiinflamatórios e analgésicos prescritos por um veterinários, deve-se manter o bichinho em repouso e quentinho.

CARDIOPATIA – quando o cão fica ofegante, cansa muito depressa e apresenta a língua arroxeada, pode ser sinal de um problema cardíaco, o diagnóstico é feito após um eletrocardiograma, e constatada a doença, o uso de medicamento adequado pode terminar com tais sintomas, é importante também que o cachorro não fique acima do peso.

CATARATA – doença que pode ser hereditária e comum em raças como Poodle, Schnauzer, Cocker Spaniel, Golden e Labrador Retriever. Mas também ocorre pela idade avançada. A cirurgia é a única opção de tratamento, então quanto mais cedo o diagnóstico, melhor o resultado.

DIABETES – comum principalmente em fêmeas, tem alguns fatores que levam a doença como obesidade, genética. Fique atento ao consumo exagerado de água e o ato de urinar com mais frequência, e aumento da fome e perda de peso. O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais e o tratamento consiste na checagem de glicemia e aplicação de insulina.

HÉRNIA DE DISCO – quando um ou mais discos da coluna saem do lugar, o resultado é muita dor e pode ocorrer paralisia de uma hora para outra. Com o avanço da idade e predisposição genética (algumas raças apresentam mais incidência do que outras, como poodles, pequinês, dachshund e cocker spaniel) o disco pode ficar enfraquecido, facilitando traumas e rupturas. O acompanhamento com veterinário é imprescindível.

INCONTINÊNCIA – as causas são muitas como infecção na bexiga, principalmente em cadelas, formação de tumor na uretra, falta de controle no esfíncter.

PIOMETRA – infecção bacteriana no útero de cadelas, sinais como corrimento vaginal de odor forte e desagradável nem sempre aparecem em todos os casos, pode também apresentar falta de apetite, tristeza, consumo excessivo de água, aumento abdominal e perda de peso. Caso não seja identificado o problema e não seja feito o tratamento adequado, a cadela pode ter complicações renais e chegar a morte.

PROBLEMAS DENTÁRIOS – a perda de dentes é comum na fase idosa do cachorro, mas pode ser evitada através de prevenção ao longo da vida do animal com idas periódicas ao veterinário para remoção de tártaro.

PROBLEMAS RENAIS – na velhice, algumas doenças do trato urinário podem aparecer, como cistites, cálculos, e quadros mais graves de insuficiência renal, observe alguns sintomas como perda de apetite e peso, diarreia, vômitos, depressão, cegueira repentina, feridas na boca e convulsões. Procure tratamento o mais rápido possível, a hemodiálise é usada na maioria das vezes.

TUMORES – são comuns na velhice de cães, se classificam em benignos e malignos e devem ter de qualquer maneira acompanhamento veterinário para diagnóstico e tratamento.


LABORATÓRIOS VETERINÁRIOS, AQUI!

 

Por: Marjorie Borges

Relacionaos

Gostou? Compartilhe